VALE

Cadastro de Fornecedores da Vale – A Empresa Privada que Mais investe no Brasil                                            Solicite um Orçamento

Loading the gold ore into heavy dump truck at the opencast miningCom base em uma visão de longo prazo dos fundamentos do mercado para minerais e metais e rigorosa disciplina de alocação de capital, a Vale investiu US$ 59,5 bilhões (incluindo US$ 23,7 bilhões gastos em aquisições) nos últimos cinco anos, criando valor significativo para seus acionistas. Acreditam firmemente que a recessão global não afetou os fundamentos do mercado e continuaram buscando crescimento e criação de valor por meio de investimentos nas nossas diversas opções de crescimento orgânico.

Onde estão localizados:
mapa-vale

A Vale atua nos cinco continentes, com operações, pesquisa mineral e escritórios comerciais.

Mais de 60 anos de transformações e dedicação trouxe a Vale até aqui. Hoje a Vale é uma empresa global, atuando nos cinco continentes, e conta com a força e o valor de mais de 100 mil empregados, entre próprios e terceirizados, que trabalham de forma apaixonada para transformar recursos minerais em riqueza e desenvolvimento sustentável.

Sobre os fornecedores:

A relação com os fornecedores é orientada pelo compromisso de disseminar a responsabilidade econômica, social e ambiental em sua cadeia produtiva. O mercado global de mineração apresenta, a cada dia, novos desafios na busca pela excelência, inovação e sustentabilidade.

A Vale investe no desenvolvimento de seus fornecedores, nas diferentes localidades onde atua, fortalecendo os laços e motivando o estabelecimento de parcerias mais produtivas, que resultam em ganhos para ambas as partes.

Sobre o cadastro de fornecedor da Vale:

O primeiro passo é se candidatar a fornecedor, preenchendo as informações de sua empresa no sistema “quadrem” da Vale.

Após este cadastro já posso fornecer a Vale?

Não. Neste momento a empresa é apenas candidata a fornecer a Vale. Para se tornar um fornecedor, a empresa precisa passar por um processo de qualificação pela gestão de fornecedores.

Ao existir a demanda de inclusão de uma nova empresa na base de fornecedores da Vale, a área de compras solicitará a qualificação, pela gestão de fornecedores, de determinada empresa candidata.

vale - etapa cadastros

Para o processo de qualificação as empresas são classificadas em críticos e não críticos conforme os tipos de serviços prestados constantes em seu objeto social.

Na qualificação, são avaliados os seguintes critérios:

Critério Jurídico-Fiscal – Objetiva conhecer e acompanhar a regularidade das empresas no cumprimento de suas obrigações junto ao mercado, aos órgãos de governo e à sociedade. Além da análise documental, utiliza instrumentos que permitem o levantamento direto de informações sobre certidões e documentos emitidos por entidades fiscais possibilitando a atualização freqüente dos indicadores de cumprimento da regularidade fiscal.

Critério Econômico – Busca evidências da solidez econômica de forma a assegurar que a empresa possa dar continuidade e concluir fornecimentos e/ou os serviços. Os dados de Balanço Patrimonial e das demais Demonstrações Contábeis e Gerenciais geram indicadores confiáveis para prever e monitorar o desempenho econômico.

Critério de Avaliação Segurança e Saúde Ocupacional e Meio Ambiente – SMS – Tem por objetivo conhecer o grau de implementação das questões de Saúde, Meio Ambiente e Segurança, valorizando e estimulando as certificações segundo as normas ISO 14001 e OHSAS 18001.

Critério de Compromisso do Fornecedor com a Vale – Tem por objetivo o aceite do Código de Conduta Ética do Fornecedor Vale e do Termo de compromisso SA 8000:2008 de Responsabilidade Social (Somente para fornecedores da Albras e da Alunorte).

OBSERVAÇÕES: Os certificados ISO 14001, ISO 9001 ou OHSAS 18001, não são obrigatórios para a realização do Cadastro, estas normas servem apenas de parâmetro.

Nossos Serviços:

Consultoria e assessoria nos procedimentos e rotinas para atender as exigências impostas pela Vale para a emissão do Certificado de Registro de Cadastral – CRC.

Procedimentos:

1ª fase:

  • Cadastro da empresa como candidata a fornecedora no sistema quadrem.

2ª fase:

Caso seja selecionada para o processo de qualificação pela gestão de fornecedores:

  • Integração com os departamentos da empresa para obtenção dos documentos exigidos pela Vale;
  • Orientação e assistência operacional para obtenção de documentos;
  • Envio físico de documentos para finalização da etapa de identificação inicial da empresa;
  • Gestão dos processos para comprovação de qualificação econômico-financeira: Balanço Patrimonial,
  • Credibilidade das contas e Informações contábeis diversas;
  • Gestão dos processos para comprovação de capacidade jurídica e fiscal: (Registros na Junta Comercial,
  • Entidades profissionais competentes, Certidões negativas de débitos fiscais, entre outros);
  • Gestão dos processos SMS;
  • Gestão dos processos e orientação para atendimento ao Código de Conduta Ética do Fornecedor Vale e do Termo de compromisso SA 8000:2008 de Responsabilidade Social.
  • Gestão do processo gerencial – ISO 9001 (caso exigido);
  • Acompanhamento e envio de demais dados solicitados.

Metodologia:

metodologia vale

Duração do Projeto:

1ª fase: aproximadamente 10 (dez) dias.**
2ª fase: aproximadamente 90 (noventa) dias.**

**Este prazo poderá ser maior ou menor. Quanto maior for a agilidade das informações, mais rápido será concluído o processo de cadastramento.

Saiba Mais Sobre a Vale:

A Vale é a segunda maior mineradora do mundo e a maior empresa privada do Brasil. É a maior produtora de minério de ferro do mundo e a segunda maior de níquel. A Vale destaca-se ainda na produção de manganês, cobre, bauxita, caulinita, carvão, cobalto, platina, alumina e alumínio.

A antiga empresa de economia mista, criada no governo Getúlio Vargas, é hoje uma empresa privada, de capital aberto, com sede na cidade do Rio de Janeiro, e ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBOVESPA) e na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), integrando o Dow Jones Sector Titans Composite Index.

Em 24 de outubro de 2006 a Vale anunciou a incorporação da INCO canadense, a maior mineradora de níquel do mundo, que foi efetivada no decorrer de 2007. Após essa incorporação, o novo conglomerado empresarial CVRD Inco – que mudou oficialmente de nome em novembro de 2007 – tornou-se a 31ª maior empresa do mundo, atingindo um valor de mercado de R$ 298 bilhões, à frente da IBM. Em 2008 seu valor de mercado foi estimado em 196 bilhões de dólares pela consultoria Economática, perdendo no Brasil apenas para a Petrobras (287 bilhões) e se tornando a 12° maior empresa do mundo.

Transformação. Essa é a palavra-chave do trabalho da Vale. Na atividade de mineração, transformando recursos minerais existentes na terra em desenvolvimento sustentável. Eles se tornam componentes de produtos essenciais para o dia-a-dia de todos.

Minério de ferro, pelotas e manganês, por exemplo, são necessários para a construção de casas e prédios e a fabricação de automóveis, máquinas e equipamentos. Níquel e alumínio alimentam fábricas de aviões, equipamentos médicos e embalagens. O cobre entra na composição de equipamentos eletroeletrônicos. O caulim é usado na indústria de papel, e o potássio é insumo para fertilizantes, utilizados na produção de alimentos.

Dessa forma, a Vale serve à sociedade e está presente na vida de milhões de pessoas. Agindo de forma responsável, tendo cuidado com o meio ambiente, respeitando a diversidade cultural e ajudando a desenvolver as comunidades próximas às áreas de atuação.

O desempenho dos negócios reflete uma fase de grande crescimento, fruto das transformações na indústria mineral e na própria Vale. Nos últimos anos, diversificaram as atividades e globalizaram as operações.

Entre 2005 e 2007, concluíram dez grandes projetos, realizando aquisições bem-sucedidas e obtiveram ganhos de produtividade que aumentaram a produção total a uma taxa média anual de 9,3%. Além disso, incluíram no portfólio minérios como cobre, níquel, carvão metalúrgico e térmico, cobalto e metais do grupo da platina.

Em 2007, investiram em mais de dez países. Sem contar as aquisições e os investimentos que totalizaram US$ 7,6 bilhões, 58,1% mais que em 2006.

O orçamento de investimentos de 2010 compreende dispêndios de US$ 12,9 bilhões, de acordo com princípios do US GAAP, dedicados à sustentação das operações existentes e à promoção de crescimento por meio de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e execução de projetos.

Assim, o orçamento para o próximo ano representa aumento de 29,3% em relação aos US$ 10 bilhões investidos nos últimos doze meses, terminados em 30 de junho de 2009 (o montante não inclui desembolsos de US$ 1,5 bilhão usados para adquirir ativos de cobre, carvão, potássio e minério de ferro). O plano de investimentos continua refletindo o foco em crescimento orgânico como prioridade da estratégia de crescimento: 76,6% do orçamento está alocado para financiar P&D, projetos greenfield (depósitos minerais ainda não explorados) e brownfield (próximos a operações existentes), contra uma média de 71,1% nos últimos cinco anos.

Com os ativos existentes e os que entrarão em operação futuramente, a Vale espera que a produção continue crescendo em ritmo acelerado. O índice de produção, que inclui a performance operacional de todos minerais e metais produzidos pela Vale, está previsto para crescer a uma taxa média anual de 12,6% no período de 2010-2014, superior ao já elevado ritmo de 11,2% por ano para o período de 2003-2008.

Apesar de o minério de ferro e o níquel continuarem sendo os principais negócios, planejam impulsionar a capacidade de produção de cobre, carvão e fertilizantes, criando um portfólio mais diversificado de ativos de classe mundial. Dado o “pipeline” de projetos (carteira de projetos futuros), esperam alcançar os seguintes fluxos de produção em 2014: 450 milhões de toneladas métricas de minério de ferro, 380.000 toneladas métricas de níquel, 650.000 toneladas métricas de cobre, 30 milhões de toneladas métricas de carvão, 3,1 milhões de toneladas métricas de potássio e 6,6 milhões de toneladas métricas de rocha fosfática.

Para aumentar a competitividade das operações, continuaram investindo volume considerável de recursos em ferrovias, terminais marítimos, navegação e geração de energia.

Solicite seu Orçamento

Torne-se um fornecedor VALE
Clique Aqui
cmu.edu